Obesidade no Brasil já atinge 82 milhões de pessoas

Share Button

O hábito alimentar dos brasileiros está preocupando o Ministério da Saúde. Um estudo inédito, divulgado na última sexta-feira (21/08), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), trouxe dados alarmantes sobre obesidade, pressão arterial e hábitos alimentares na infância. Segundo o terceiro volume da Pesquisa Nacional da Saúde (PNS), mais da metade da população está acima do peso e uma em cada quatro mulheres são obesas.

O estudo revelou que a má alimentação dos brasileiros está começando cedo, na infância. A pesquisa mostrou que 60,8% das crianças com menos de dois anos de idade comem biscoitos, bolachas e bolos, e que 32,3% tomam refrigerante ou suco artificial. No entanto, apesar da presença de produtos industrializados na alimentação infantil, uma boa notícia: as mães continuam amamentando os seus filhos mesmo após os seis meses de idade, período preconizado para o aleitamento exclusivo. Mais da metade (50,6%) das crianças entre nove e 12 meses estão em aleitamento materno de modo complementar. Meninos e meninas com menos de dois anos representavam, no período estudado, 5,7 milhões de pessoas.

Já em relação aos adultos, os dados mostraram que 56,9% dos brasileiros com 18 anos ou mais estão acima do peso, o que corresponde a 82 milhões de pessoas. O índice é superior ao calculado em 2003 pela POF/IBGE, que registrou 42%. A Pesquisa Nacional de Saúde não só pesou, mas também mediu a circunferência da cintura dos entrevistados, que demonstrou que mais dacircunferência abdominal metade das mulheres (52,1%) apresenta cintura acima de 88 cm, o que caracteriza obesidade abdominal segundo parâmetros da Organização Mundial de Saúde. O índice é menor entre os homens: 21,8% têm a cintura acima de 102 cm, o que aponta
circunferência aumentada no caso masculino. Essa medida é
importante porque está associada a doenças como obesidade, hipertensão e diabetes, que levam a problemas cardíacos. O público feminino também foi o que registrou maior índice de obesidade. Uma em cada quatro mulheres (24,4%) brasileiras estão obesas. Esse índice era 14% em 2003. Entre os homens o percentual é menor, 16,8%. O estudo também apontou que 22% dos brasileiros têm pressão arterial elevada. No entanto, os homens estão sofrendo mais deste mal: 25,3% contra 19,5% no caso das mulheres.

A Pesquisa Nacional de Saúde foi feita em 64 mil domicílios em 1.600 municípios de todo o país entre agosto de 2013 e fevereiro de 2014. Essas informações servem de base para que o Ministério da Saúde possa traçar suas políticas públicas para os próximos anos.

Como podemos fazer a nossa parte para não entrar para as estatísticas da obesidade?

fast food e obesidade

Os dados da Pesquisa Nacional da Saúde trazem informações importantes para que a gente possa refletir sobre como estamos cuidando de nossa saúde e da saúde nossa família. Muitos problemas da vida adulta poderiam ser evitados na infância, a partir do incentivo, nos primeiros anos de vida, de uma alimentação mais saudável, com menor consumo de açúcares e gorduras. Embora os produtos industrializados tragam bastante praticidade para  enfrentar a correria do dia a dia, esses itens deveriam corresponder uma pequena parcela da nossa alimentação. Por isso, aqui no Leve pra Vida, já escrevemos sobre como adotar uma alimentação mais natural e, no caso de termos que recorrer aos industrializados, como ler o rótulo dos alimentos para escolher opções mais saudaveis.

Além disso, não só as mudanças no padrão de alimentação do brasileiro são responsáveis pelo excesso de peso e pela obesidade, mas também o menor tempo dedicado a atividades físicas. E embora a desculpa da maioria seja a falta de tempo, é possível sair do sedentarismo com pequenas mudanças na rotina, que podem contribuir bastante para mais saúde, fortalecendo o sistema imunológico e diminuindo os riscos de doenças cardiológicas, vasculares e diabetes.

Seguir uma alimentação mais equilibrada e praticar atividades físicas não deve ser apenas uma preocupação de quem deseja melhorar a estética, é uma questão de saúde. E se não quisermos fazer parte das estatísticas, é bom começarmos a mudar os nossos hábitos, para termos mais qualidade de vida.

Priscila Ramires

Jornalista pós-graduada em Comunicação Empresarial e Gestão Estratégica de Marketing Digital, tradutora e adepta de uma vida saudável, depois de muitos anos de junk food. Já experimentou diversas atividades físicas, como ballet, yoga, corrida, natação, pilates, muay thai, etc. Hoje pratica musculação e treinamento funcional. Adora viagens, leituras, cinema, tecnologia e, principalmente, estar em movimento.

gordura saudável
Gordura faz bem e deve fazer parte da sua alimentação
fome emocional
Fome Emocional: Você Sabe Identificá-la?
alimentação intuitiva
Alimentação Intuitiva: Ouça seu Corpo e Pare Já Com as Dietas
dieta vegetariana
Dieta vegetariana: mitos e verdades
Aprenda a fortalecer os joelhos com yoga
Déficit de natureza afeta a saúde das crianças
florais de bach
Equilibrando as emoções com florais de Bach
check-up regular
A importância do check-up na prevenção de doenças
pilates e corrida
Pilates e Corrida: uma combinação eficiente
defesa pessoal
Defesa pessoal para mulheres
bike-friendly
Conheça as 20 cidades mais bike-friendly do mundo
tipos de yoga
Tipos de Yoga: Descubra qual combina mais com você
psicoterapia
Psicoterapia Vibracional: reencontre sua essência
3 dicas para transformar um fracasso em oportunidade
alimentos processados
Alimentos processados: por que fugir deles?
Cosméticos: veja como se cuidar sem crueldade
aulas gratuitas de tênis
Aulas gratuitas de tênis em São Paulo
produtos orgânicos com a komborgânica
Produtos orgânicos mais acessíveis com a Komborgânica
Aulas de culinária vegana
Aulas de culinária vegana gratuitas em São Paulo
Cozinha colaborativa
Pague o quanto quiser na cozinha colaborativa da Ecozinha
Ashram Vrajabhumi
Festival de 25 Anos do Ashram Vrajabhumi
Retiro de Yoga e Equilíbrio Emocional na Serra
yoga
Yoga de vários estilos na Conferência Carioca de Yoga
Corrida do Bem
Participe da Corrida do Bem no Rio de Janeiro

Receba nossas newsletters

Cadastre-se para receber as matérias do Leve pra Vida por e-mail.
Nome
E-mail
Secure and Spam free...